Skip to Content

Tuesday, October 22nd, 2019

Cingapura fecha unidade de banco suíço por escândalo

Closed
by October 11, 2016 General
Logotipo do Falcon Private Bank em sua sede, na Suíça – ARND WIEGMANN / REUTERS

CINGAPURA E ZURIQUE – O banco central de Cingapura fechou, nesta terça-feira, a unidade local de mais um banco suíço e multou os bancos DBS e UBS na maior medida contra supostas atividades de lavagem de dinheiro relacionadas ao escândalo do fundo soberano malaio 1MDB.

A Autoridade Monetária de Cingapura disse ter ordenado o bloqueio das operações do suíço Falcon Private Bank em função de “uma persistente e séria falta de entendimento” dos controles de lavagem de dinheiro de Cingapura. E também acusou a gestão do banco na Suíça e em Cingapura de “conduta imprópria”.

O Falcon foi multado em 4,3 milhões de dólares de Cingapura (mais de R$ 9,95 milhões) por 14 descumprimentos da lei de prevenção à lavagem de dinheiro, incluindo não ter enviado relatórios sobre transações suspeitas e por não ter informado as autoridades de atividades irregulares nas contas de seus clientes.

O Falcon é o segundo banco a perder sua licença de operação no âmbito da investigação realizada por Cingapura a respeito do 1MDB, na qual as autoridades já congelaram bilhões de dólares em contas bancárias, multaram bancos e registraram queixa contra vários banqueiros.

AVALIAÇÃO DO STANDARD CHARTERED

Em maio deste ano, a filial de Cingapura do também suíço BSI recebeu ordem para encerrar suas operações locais após não ter conseguido controlar atividades de lavagem de dinheiro ligadas ao 1MDB — a primeira vez em 32 anos que Cingapura fechou um banco.

Falhas no cumprimento da lei de Cingapura contra lavagem de dinheiro também geraram multas de 1 milhão de dólares de Cingapura para o DBS e de 1,3 milhões de dólares de Cingapura para o UBS. Em comunicados separados, as duas instituições financeiras disseram que vão tomar medidas contra os responsáveis pelas falhas.

Autoridades de Cingapura prenderam o gerente da filial local do Falcon Private Bank, Jens Sturzenegger, no dia seis deste mês, segundo a Autoridade Monetária de Cingapura.

O órgão também disse estar finalizando a avaliação do Standard Chartered, cujo resultado será divulgado no tempo devido. O banco afirmou que “seria inapropriado comentar” enquanto a apuração ainda está sendo realizada.

O Falcon descreveu a decisão da autoridade a seu respeito como “lastimável e desapontadora”, mas acrescentou que agora focaria em crescer em “locais-chave” na Suíça, no Oriente Médio e em Londres.

O banco espera fechar a filial de Cingapura — que tem cerca de 35 funcionários — dentro dos próximos meses, segundo um porta-voz da instituição.

Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail.

TROCAR IMAGEM

Quase pronto…

Acesse sua caixa de e-mail e confirme sua inscrição para começar a receber nossa newsletter.

Ocorreu um erro.
Tente novamente mais tarde.
Email inválido. {{mensagemErro}}

Previous
Next