Skip to Content

Friday, November 15th, 2019

Detidos seis indonésios suspeitos de planearem ataque contra Singapura

Closed
by August 5, 2016 General
Seis homens foram detidos sob suspeita de terrorismo na ilha indonésia de Batam Antara Foto/M N Kanwa/via REUTERS

A polícia da Indonésia deteve esta sexta-feira seis cidadãos nacionais, suspeitos de terem ligações ao grupo jihadista Estado Islâmico, e de estarem a planear um ataque em Singapura com um rocket. O Governo de Singapura já declarou que vai aumentar as medidas de segurança em resposta à ameaça.

Os suspeitos foram detidos na ilha de Batam, na Indonésia, e o alvo seria a área de Marina Bay, em Singapura. Agus Rianto, porta-voz das autoridades indonésias, disse que os seis suspeitos estariam envolvidos com um militante do Estado Islâmico, Bahrun Naim, um indonésio que está actualmente na Síria. “O que sabemos até agora é que eles estavam a planear atacar objectos vitais, áreas movimentadas, incluindo esquadras da polícia”, avançou Rianto, citado pela Reuters. A polícia ainda não recolheu provas físicas deste ataque.

Segundo a BBC, os homens – dos 19 aos 46 anos – foram detidos em locais diferentes da ilha de Batam. Boy Rafli, porta-voz da polícia indonésia, indicou que os suspeitos estão agora a ser questionados. A investigação pretende perceber se têm ligação ao Estado Islâmico, tendo como intermediário Bahrun Naim – um militante que foi alegadamente o grande mentor dos ataques de 2016 em Jacarta, Indonésia, reivindicados pelo Estado Islâmico. “Há ligação a Bahrun Naim porque houve comunicação com Bahrun Naim, mas se estão afiliados com o seu grupo ou não – isso é o que estamos a investigar agora”, explicou Agus Rianto.

“Estávamos conscientes de que estavam a ser conduzidos planos para nos atacarem com rockets”, declarou num comunicado o ministro da Administração Interna de Singapura, Kasiviswanathan Shanmugam. “Os ataques podem vir de terroristas que querem entrar em Singapura; e podem vir de terroristas que estão localizados fora de Singapura. O nosso tamanho reduzido aumenta esses riscos”, acrescentou, garantindo ainda que as agências de segurança do país estão a trabalhar em conjunto com as autoridades indonésias.

As autoridades na Indonésia e na Malásia garantem que dezenas de homens saíram dos seus países para se juntarem ao Estado Islâmico, e em Singapura vários suspeitos de apoiar o grupo terrorista foram detidos. Há a possibilidade de Naim e outros jihadistas estarem a pedir que os militantes islamistas façam ataques nos seus próprios países em vez de viajarem até ao Médio Oriente.

Lee Hsien Loong, primeiro-ministro de Singapura, disse, durante uma visita aos EUA esta semana, que considerava que o seu país poderia ser um alvo do Estado Islâmico, apesar de não estar envolvido na coligação internacional que combate o grupo no Médio Oriente.

A Indonésia já foi alvo de atentados terroristas levados a cabo por membros do grupo Jemaah Islamiyah – em 2002, bombardeamentos em Bali mataram 202 pessoas, a maioria turistas. Recentemente houve ataques menos mortíferos que atingiram a polícia e forças anti-terroristas. Segundo o Guardian, alguns militantes do Jemaah Islamiyah aliaram-se ao Estado Islâmico. 

Previous
Next