Skip to Content

Tuesday, November 12th, 2019

Lloyds Bank sai em defesa de António Horta Osório

Closed
by August 10, 2016 General

O Loyds Banking Group Plc disse à Bloomberg que o Chief Executive Officer Antonio Horta-Osorio não quebrou a política do banco quanto a despesas durante uma viagem de negócios, em que foi acompanhado. Este esclarecimento ocorre depois de o tablóide Sun, jornal britânico, ter levantado suspeitas sobre se o banqueiro teria viajado acompanhado a custas do banco.

O CEO do maior banco de retalho do Reino Unido pagou as suas próprias despesas pessoais enquanto esteve em Singapura para a Conferência Monetária Internacional, há dois meses, disse o banco com sede em Londres, num comunicado enviado nesta quarta-feira.

O Presidente do banco Norman Blackwell terá ordenado uma investigação na terça-feira aos gastos de António Horta-Osorio na viagem após a notícia do jornal The Sun, de acordo com uma pessoa com conhecimento do assunto, citada pela Bloomberg.

“Neste caso, não há violação da nossa política e as despesas pessoais foram pagas pelo Antonio Horta-Osório”, disse o banco em um comunicado enviado por email. 

O banqueiro português é considerado o “special one” da banca em Londres. No mês passado anunciou um plano para eliminar mais três mil postos de trabalho e encerrar mais de 200 balcões, para fazer face ao Brexit que terá impacto na capacidade do Lloyds Bank em distribuir dividendos. 

A notícia do The Sun incita à saída de António Horta-Osório da presidência do Lloyds. Mas o banco já veio dissipar esse cenário. “Antonio Horta-Osório continua comprometido com a estratégia do grupo para o banco.”, diz o comunicado.

Previous
Next